sexta-feira, 18 de abril de 2014

De coelhos e ovelhinhas


Quando eu era criança, recebia alegremente na Páscoa alguns ovos de chocolate numa cestinha de palha colorida. A cestinha estava primeiro vazia e depois aparecia cheia de ovos envoltos em papel brilhante. 
Naquela época já frequentava a igreja e por certo ouvia falar na ressurreição de Cristo na Páscoa, mas nunca me perguntava  por que receber uma cesta de chocolate na Páscoa e, ainda, uma cesta que o coelhinho trazia, conforme as crianças ouviam.
No ano em que Jesus morreu e ressuscitou, havia um outro costume, o de trazer uma ovelhinha para ser sacrificada no templo. Esse era um costume antigo dos judeus, já de antes da época em que foram libertos do Egito, ocasião em que o sangue de uma ovelhinha devia ser colocado nas portas. Nas casas daquelas portas em que fosse colocado o sangue, naquele dia da libertação do Egito, os primogênitos não morreriam. A ovelhinha apontava para Jesus que morreria para salvar a todos dos pecados e da condenação da morte.
No dia em que Jesus morreu, exatamente na hora em que isso aconteceu, a ovelhinha estava para ser sacrificada no templo judeu. Tudo então ficou miraculosamente escuro e uma cortina que havia no templo foi rasgada da parte mais alta para a parte mais baixa, como que por mão invisível. Não seria mais preciso sacrificar ovelhinhas, porque o verdadeiro Cordeiro havia morrido. Os judeus não lembravam muito bem por que as ovelhinhas deviam ser sacrificadas e não pensaram também no simbolismo da cortina do templo rasgada naquele dia bem na hora do sacrifício.
Logo no domingo após essa sexta-feira em que houve trevas e em que a cortina do templo se rasgou e em que Jesus morreu, Ele foi chamado da sepultura e ressurgiu em glória. É isso que comemoramos na Páscoa. 
Por isso, a Páscoa lembra o Cordeiro, que foi morto e ressuscitou. Páscoa é vida, é libertação, é esperança!
Feliz Páscoa!

2 comentários:

  1. Olá Celina
    Linda mensagem. Páscoa é vida, é libertação, é esperança, Jesus morreu, mas ressuscitou, glória a Deus. Um forte abraço.

    ResponderExcluir
  2. Celina querida, a páscoa é uma época muito abençoada.
    Eu gosto muito dessa data, pois nos lembra sempre do sacrifício do nosso Senhor na cruz, mas que Ele ressuscitou e vive!!!
    Gostei muito do seu texto.
    Um super beijo.

    ResponderExcluir